A Face da EJA na mídia

O Grupo Editorial Sinos, que através dos anos vem mantendo a característica de divulgar os fatos relacionados a comunidade, divulgou o raio x que revela o perfil da EJA da Escola Estadual de Ensino Médio D. Pedro II.

O trabalho com esse segmento iniciou em 1974, quando a escola inaugurou o então curso supletivo. São quase 40 anos dedicados a educação de Jovens e Adultos.

Confira em um dos jornais do grupo:
http://www.jornalnh.com.br/novo-hamburgo/461488/raio-x-revela-perfil-de-alunos-do-eja.html

http://www.jornalvs.com.br/novo-hamburgo/461488/raio-x-revela-perfil-de-alunos-do-eja.html

http://www.jornaldegramado.com.br/novo-hamburgo/461488/raio-x-revela-perfil-de-alunos-do-eja.html

A Face da EJA

A pesquisa realizada na Escola D. Pedro II foi aplicada nas turmas de Ensino fundamental e médio. Os resultados serão disponibilizados em partes. A primeira postagem está em:

http://amaieski.wordpress.com/2013/06/27/a-face-da-eja-e-e-e-m-d-pedro-ii-nhrs/

Ela apresenta slides com  gráficos da composição de gênero.

A História em foco

Feijó e a monografia de Leopoldo Petry

Na foto, o Sr. Alceu Feijó com a monografia escrita por Leopoldo Petry: O Município de Novo Hamburgo. A edição é de 1959 e é um registro histórico de inestimável valor. Feijó foi um dos fotógrafos que contribuiram com imagens eternizadas pelas lentes das máquina fotográficas.

Ao palestrar para alunos,pais e professores, da Escola D.Pedro II contou um pouco da história do município que ele não apenas viu crescer, mas também registrou cada etapa do desenvolvimento do mesmo.

Comunicado

ESCOLA 03A data para o envio dos relatos de alunos e ex-alunos foi prorrogada até 15 de janeiro de 2013.

O motivo, diferentemente do anunciado alguns por cursos, imobiliárias e similares, que costumam dizer que a prorrogação ocorre devido ao grande número de interessados, sem explicar como isso poderia resultar em mais vagas, terrenos, apartamentos ou seja lá o produto que for,  numa lógica ilógica, é simples: apenas um pequeno número de alunos e ex-alunos enviaram seus relatos.

Nos 95 anos de existência da escola, milhares de alunos vivenciaram suas práticas escolares, correram no pátio e lustraram as cadeiras com seus diferentes uniformes. Cérebros foram alimentados e partiram em busca de novas ideias e novos caminhos. Outros ainda recebem o prato principal do menu batizado de conhecimento.

O ponto de partida foi e é a velha escola, que resiste ao tempo. Experiências significativas, lembranças, amigos… Essas histórias só podem ser contadas por aqueles que são a razão da existência dessa instituição quase secular.

Envie sua história, a escola agradece!

Histórias de uma escola quase centenária

Dom Pedro atual

Prezados alunos e ex-alunos!

Há muitas histórias que não foram contadas. Há muitos alunos que esqueceram de contar suas vitórias. Há mutias história interessantes para serem contadas.

Onde estão os alunos que sairam do Supletivo e ganharam o mundo? O antigo supletivo ganhou novo nome e transformou-se em EJA e muitos alunos foram para a univerisdade. Onde estão essas histórias?

Dediquei muitas horas para pesquiar a história da escola e espero que dediquem alguns minutos para escrever sobre sua passagem por esta instituição quase secular.

Não localizei os pedreiros que levantaram as paredes do velho prédio que continua firme e acolhendo alunos, em cujo interior estudou um aluno que hoje empresta seu nome para uma rua em Campo Bom. Também não descobri em que ano foi construído esse prédio que serviu de ponto de pregação em determinada época.

Encontrei muitas histórias para contar, mas elas não estarão completas se aquelas que só podem ser contadas pelos alunos não se fizerem presentes.

A data para o envio das mesmas é até 10 de dezembro!